LUÍZA TÁVORA:

a construção e monumentalização de uma memória no Ceará.

Autores

  • Norma Sueli Semião Freitas Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Gênero, Política, Memória

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo questionar a monumentalização da memória de Luíza Távora, primeira-dama do Ceará, durante as décadas de 1960 e 1980. Em nossos estudos, intentamos perceber como as construções sociais fazem parte das percepções do Brasil que o regime militar se empenhou em projetar. A partir dessa perspectiva, algumas perguntas basilares norteiam a pesquisa que são: com quais recursos Luíza teatraliza sua imagem pública e privada? Como é erigida e evocada a monumentalização de sua memória? Como as reverberações da sua imagem pelos espaços públicos: praças, escolas, rua, se fazem presentes na construção de sua memória? Daí buscamos perceber como Luíza  joga com as condições identitárias de mulher, mãe, caridosa, sob o signo cristão, a fim de promover a emersão de uma imagem que, antes de ser cristalizada, é múltipla e se apresenta em camadas, cujas faces visíveis cintilam em torno de epítomes como gênero, política e religião.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-07-15

Como Citar

SEMIÃO FREITAS, N. S. LUÍZA TÁVORA: : a construção e monumentalização de uma memória no Ceará. Revista Historiar, [S. l.], v. 15, n. 28, p. 96–114, 2023. Disponível em: //historiar.uvanet.br/index.php/1/article/view/471. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê