CULTURA E GESTÃO DA MEMÓRIA SOCIAL:

abordagem prática no Quilombo Mulatos/CE.

Autores

Palavras-chave:

História Oral, Comunidades Quilombolas, Tradição Oral

Resumo

Este artigo resulta de um projeto que coletou entrevistas de história oral, em 2022, com moradores da comunidade quilombola na cidade de Jardim-CE. Os depoimentos, gravados em áudio e transcritos, compilaram narrativas de integrantes do Quilombo Mulatos, subsidiando a prática da gestão da memória social. Em uma abordagem qualitativa, realizou levantamento bibliográfico e documental, além de entrevistas que demonstraram a importância do registro histórico da tradição oral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francsico Wagner Santana Filgueiras, Universidade Federal do Cariri

Mestrando em Biblioteconomia (PPGB/UFCA - Linha de pesquisa: Informação, Cultura e Memória). Graduado em Gestão de Recursos Humanos (FAM). Especialista em Gestão Pública (CENES). Especialista em Formação de novos gestores (CENES). Especialista em Gestão da Qualidade (FACUPAR). Especialista em Docência do Ensino Superior (FSG). Graduando em Administração Pública e Gestão Social (UFCA). Graduando em Pedagogia (UNIFATECIE). Integrante do Laboratório de Pesquisa e Extensão em Comunidades Tradicionais (LPECT / PNIPE / MCIT). Pesquisador sobre temáticas voltadas para memória social, patrimônio cultural, território e territorialização de comunidades quilombolas e comunidades rurais do Cariri cearense, além de temas sobre desenvolvimento territorial sustentável, cooperativismo, empreendedorismo no meio rural, gestão de políticas públicas, gestão social na gestão pública e desenvolvimento humano. Integrante do Laboratório de Pesquisa e Extensão em Comunidades Tradicionais (LPECT/PNIPE/MCIT). Integrante do Projeto de Extensão Territórios e Territorialidades Quilombolas (PROEX/UFCA). Integrante do Projeto de Pesquisa Pré-incubação em empreendedorismo a partir da territorialização das Comunidades Quilombolas do Cariri Cearense: o caso Serra dos Mulatos, em Jardim/CE (PRPI/UFCA). Assessor administrativo e gestor de projetos socioculturais da Associação Remanescente de Quilombo Serra dos Mulatos (ARQSM) - Jardim/CE.

Priscilla Régis Cunha de Queiroz, Universidade Federal do Cariri

Possui graduação em História pela Universidade Federal do Ceará (2008), mestrado em História Social pela Universidade Federal do Ceará (2011) e doutorado em História Social pela Universidade Federal Fluminense (2020). É professora adjunta no Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal do Cariri (UFCA), atuando nos cursos de Graduação e Mestrado. Atualmente é Gerente da Divisão de Integração das Ações de Extensão (DIAE-UFCA) e Vice coordenadora do Mestrado Profissional em Biblioteconomia da UFCA. Tem interesse nas questões referentes às práticas e processos de produção e representação da informação, bem como aspectos relacionados a políticas culturais, patrimônio cultural, memória e cultura. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Ceará, atuando principalmente nos seguintes temas: seca, trabalho e natureza.

Karine de Araújo Monteiro , Universidade Federal do Cariri

Aluna do curso de bacharelado em Biblioteconomia da Universidade Federal do Cariri (UFCA). Experiência como bolsista da Pró-Reitoria de Cultura da UFCA atuando no Projeto ?Quilombo Mulatos: narrativas quilombolas, tradição oral, memória e patrimônio cultural?.

Raniele Lima Dos Santos, Universidade Federal do Cariri

Aluna do curso de Biblioteconomia na Universidade Federal do Cariri (UFCA). Em 2022, bolsista da Pró-Reitoria de Cultura da UFCA atuando no Projeto ?Quilombo Mulatos: narrativas quilombolas, tradição oral, memória e patrimônio cultural.

Downloads

Publicado

2023-07-15

Como Citar

SANTANA FILGUEIRAS, F. W.; CUNHA DE QUEIROZ, P. R.; DE ARAÚJO MONTEIRO , K.; LIMA DOS SANTOS, R. CULTURA E GESTÃO DA MEMÓRIA SOCIAL:: abordagem prática no Quilombo Mulatos/CE. Revista Historiar, [S. l.], v. 15, n. 28, p. 58–76, 2023. Disponível em: //historiar.uvanet.br/index.php/1/article/view/465. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê